setembro 23, 2010

Artigo – FAÇA DE SEU PROJETO UM SONHO REALIZADO!

Posted in marketing cultural tagged , , , , , , , , , , , at 2:57 pm por Marketing Cultural

Artigo publicado na revista online Marketing Cultural em Agosto de 2010.

Artigo – DICAS PARA OBTER PATROCÍNIO

Posted in marketing cultural tagged , , , , , , , , , , at 2:45 pm por Marketing Cultural

Artigo publicado na revista online Marketing Cultural em Junho de 2010.

julho 27, 2010

O Novo Marketing – A Importância de Novas Estratégias Mercadológicas

Posted in marketing cultural tagged , , , , , , , , at 11:56 am por Marketing Cultural

* Responsabilidade Social

A responsabilidade social corporativa é o comprometimento permanente dos empresários em adotar um comportamento ético e contribuir para o desenvolvimento econômico, simultaneamente, com a melhoria da qualidade de vida de seus empregados e de seus familiares, da comunidade local e de toda a sociedade.

- INTERNA: Atenção para funcionários e trabalhadores da mesma empresa.

- EXTERNA: Foca na comunidade onde a empresa atua.

 

* Marketing Cultural ligado ao Marketing Social

Aliar o marketing cultural com o marketing social significa atender de uma só vez 2 nichos fortes do mercado. Essa ligação se torna possível quando se cria um projeto cultural visando sua ação social. Esse projeto pode ser voltado para um produto cultural, para uma política cultural duradoura ou para um evento.

Quando se elabora um projeto que vise a fabricação de um PRODUTO CULTURAL voltado para a área social, na maioria das vezes, o auxilio social está na reversão de parte ou totalidade dos lucros adquiridos da venda do produto.

Ex: Gravação de um CD, DVD ou publicação de um livro em que parte ou totalidade dos lucros vai para uma causa social.

Em contraposição, uma POLÍTICA CULTURAL tem como característica principal sua durabilidade e o convívio direto no local necessitado. O auxilio social de um projeto elaborado para a criação de uma política cultural na área social, é mais visível e tem um caráter de transformação do individuo participante.

Ex: A criação de um centro cultural em uma comunidade carente, onde esta possa ter aulas de dança, música, artes, etc.

Um projeto cultural pode ainda ter como pretensão a concepção de um EVENTO CULTURAL. O evento cultural tem como característica a volatilidade e instantaneidade. O evento tem um clico: começo, meio e fim. Pode gerar um impacto muito grande na sociedade, pois é um acontecimento fora do comum, que quebra a rotina. Quando o evento cultural é voltado para a área social, o auxilio pode ser o próprio evento.

Ex: Exposição de artes voltada para as crianças cegas.

A reversão de parte ou totalidade dos lucros adquiridos através da bilheteria do evento. Ex: Show beneficente.

* Pesquisa – Motivo das empresas investirem em cultura

• Ganho de imagem institucional:                           65,04%

• Agregação de valor à marca:                                   27,64%

• Reforço do papel social da empresa:                     23,58%

• Benefícios fiscais:                                                         21,14%

• Retorno de mídia:                                                        6,50%

• Aproximação do público-alvo:                              5,69%

• Outro:                                                                              3,20%

Fonte: Pesquisa publicada pela Fundação João Pinheiro, de MG.

* CONCLUSÃO

Quando as duas estratégias se unem (marketing cultural e social) o patrocinador ganha duplamente, pois sua marca será vista tanto com uma imagem de empresa que se preocupa com a sociedade, como imagem de uma marca que apoia a cultura brasileira. Sendo assim, as empresas conseguem aliar esses dois novos marketing, estão um passo à frente dos concorrentes que precisam gastar duas vezes mais para atingir os resultados.

As empresas necessitam mudar sua visão, pois os gastos com estas duas modalidades (principalmente com a união delas) não são meros gastos financeiros, mas sim, um excelente investimento.

** Fonte: “O Novo Marketing: A Importância de Novas Estratégias Mercadológicas como o Marketing Social e o Marketing Cultural” de Bruna Barcelos.

junho 23, 2010

DICAS PARA ARRECADAÇÃO DE FUNDOS

Posted in marketing cultural tagged , , , , , , , , , , , , at 10:41 am por Marketing Cultural

1) Prepare suas propostas de acordo com a personalidade, interesses e exigências do doador em potencial.

Preparar para compreender a personalidade, interesses e ações das empresas que pretendemos “atacar”.

2) Identifique os benefícios da contribuição para doador potencial: dedução de impostos, visibilidade de sua marca, publicidade, etc.

É fator fundamental que o doador tenha seu nome ligado à instituição ou evento que está patrocinando, de tal forma que a boa imagem institucional do patrocinado passe para o patrocinador.

3) Pesquise doações “em espécie” (serviços, suprimentos, equipamentos).

Ponto que funciona em grande escala no Brasil. É mais fácil conseguir serviços do que dinheiro e ajuda da mesma forma.

4) Verifique com segurança a época oportuna para a sua solicitação de verbas.

É preciso estar atento às noticias da área econômica, aniversário das empresas, conquistas tecnológicas ou de grandes obras e serviços, para que a aproximação seja feita com base sólidas, no que se concerne ao seu prospect (cliente potencial).

5) Procure informar-se sobre propostas de outros arrecadadores.

Informar-se não tanto sobre propostas em curso, mas sobre realizações concretas já patrocinadas pela empresa em questão.

6) As propostas devem ser bem organizadas, bem escritas e apresentar orçamentos razoáveis.

O volume de papel é muito importante: a apresentação não pode ter poucas páginas e nem milhares. Deve estar de acordo com o que você quer passar. Atente-se aos detalhes, principalmente nos objetivos e estratégias. Quanto ao orçamento, deve- se procurar sempre parâmetros comparativos com o  custo da publicidade (que são muito elevados).

7) As propostas devem indicar as qualificações de um grupo gerencial competente.

Trata-se dos responsáveis que tocarão o projeto com competências profissionais adequadas ao tipo de promoção cultural.

8) Demonstre sua dedicação e envolvimento com os objetivos do projeto.

Quando o promotor cultural busca um patrocínio, ele tem que estar no mínimo entusiasmado com o trabalho, com os olhos brilhando na certeza de seu sucesso.

9) Demonstre por meio de estatísticas e pesquisas a necessidade do projeto.

Sua marca será vista por xxx pessoas; destas, fazem parte de seu público-alvo primário 60% desta amostra…

10) Contato pessoal direto com a pessoa responsável pela decisão final sobre a doação é a melhor forma para se vender o projeto.

É saber argumentar e falar com a pessoa certa.

11) Coloque-se no lugar do outro: saiba amolecer o coração do patrocinador.

Não há vaidade que resista à possibilidade de imortalidade, via placa, que poderá ser vista e apreciada pelos filhos, netos, funcionários do doador.

12) Procure mostrar alguma evidência palpável do sucesso ou das possibilidades de êxito que advirão.

Através de relatórios de outros eventos bem-sucedidos. Caso não houver, um projeto bem montado, bem apresentado, com maquetes, estudos financeiros, objetivos e estratégias, cronogramas e organogramas já vale como evidência.

 13) Seja entusiasta e confiante.

Não existe apoio cultural sem entusiasmo e confiança e sem que o investidor tenha certeza de que seu patrocínio terá polpudas recompensas.

14) Obedeça explicitamente às indicações da doação, quando estas forem acertadas por contrato ou mesmo verbalmente.

É no mínimo inteligente cumprir aquilo que se prometeu ao patrocinador.

15) Considere um programa de marketing para vendas dos produtos e serviços relacionados.

O merchandising do evento pode até reverter em lucro à instituição organizadora, mas sua principal contribuição será a massificação da marca através do uso de camisetas, sacolas, adesivos, buttons e coisas semelhantes.

16) Não deixe de enviar notas de agradecimento ao final do evento.

Agradecimentos internos (equipe e funcionários) e externos.

17) Cada evento deve ter uma prestação de contas especifica: valor a ser arrecadado e no que serão utilizados os fundos recolhidos.

Dá segurança ao possível patrocinador. Analisar orçamento geral e item por item.

18) Obtenha doações ou apoio de comerciantes ou industriais da região para seus programas de venda.

Quando comerciantes e industriais se situam na região onde determinado evento acontecerá, é evidente que eles são patrocinadores em potencial.

19) Procure associar-se a organizações já bem estabelecidas para projetos conjuntos de arrecadação de fundos.

Uma organização já estabelecida dá seriedade para o evento que se quer realizar.

20) Esteja sempre preparado para receber respostas negativas na maioria das solicitações que fizer a doadores em potencial.

21) Fale um pouco e demonstre na apresentação a importância do Marketing Cultural.

Tente criar a consciência da importância de apoiar projetos culturais e o que acontecerá com a imagem de sua empresa caso feche negócio.

22) Utilize recursos audiovisuais para desenvolver os apelos da campanha.

É preciso investir nisso e por mais que se invista o valor será pequeno em relação ao que vai ser obtido como apoio.

23) Procure conhecer o melhor possível para cada um dos doadores em potencial e prepare cuidadosamente o seu contato e a campanha de vendas.

Se a pessoa que estiver atrás de recursos conhecer bem o doador vai ter mais possibilidades de concretizar o patrocínio.

24) Procure montar seu projeto de forma que o apelo se dirija às emoções do seu patrocinador em potencial.

Toda a publicidade quase sempre pende para o lado emocional, do humor. Com mais razão, na obtenção de recursos para área cultural, onde se tenta passar desde o inicio a emoção que a pessoa sentirá com a entrada em funcionamento do projeto no qual colaborou.

25) Traduza as suas necessidades materiais em termos de retorno em emoção.

O retorno emocional está acima de frios números e de importâncias recebidas. É preciso despertar a sensibilidade de quem está colaborando com a cultura.

26) Procure mostrar que seu projeto provocará impacto nacional ou regional.

Explore todas as possibilidades ao alcance do projeto.

junho 2, 2010

AULAS – 22/05 e 29/05

Posted in Textos, Artigos, Publicações tagged , , , , , , at 10:58 am por Marketing Cultural

Meus alunos e amigos!

Fiz um resumão do conteúdo que passei a vocês nas últimas duas aulas de Marketing Cultural.

Aproveitem este feriado para descansar, mas também (se possível) pesquisar sobre o assunto “marketing cultural” e “organização de eventos”. Tenho certeza que conseguirão entender ainda mais o que quero passar e estarão com bons argumentos para debates em sala de aula.

Gostaria de dizer também que faço questão de ouvi-los em nossas aulas. Sei que às vezes extrapola um pouco e acabo atrasando o conteúdo, mas saibam que as aulas são feitas pela professora e pelos alunos também! Eu aprendo a cada dia com cada um de vocês, com suas experiências e vivências e creio que tudo que debatemos, ouvimos e discutimos em sala de aula aumentará ainda mais nosso conhecimento na área em que todos atuam. Não se esqueçam que, como eu disse no sábado passado, o ser humano é COLETIVO e o que nos faz crescer profissionalmente e pessoalmente é o RELACIONAMENTO.

Conto SEMPRE com a presença e participação de todos vocês!

Bons estudos!

Grande abraço e um excelente feriado!

Tati.

 

RESUMO

Propaganda x Marketing Cultural

Propaganda: retorno financeiro – curto prazo

Mkt Cultural: retorno institucional – longo prazo

 

Mercado e Público-Alvo (os consumidores de cultura)

Quanto mais detalhes você conseguir do evento/campanha/promoção que fará, será melhor entendido pelo seu público-alvo. Pesquise, estude e analise tudo: ambiente, local, pessoas ao redor, estrutura, concorrentes, necessidades e desejos dos que participarão, etc.

CONHECENDO SEU PÚBLICO-ALVO E SEU MERCADO DE TRABALHO, VOCÊ E SUA INSTITUIÇÃO CONSEGUIRÃO ELABORAR AS MELHORES ESTRATÉGIAS PARA A TÃO ALMEJADA CONQUISTA E FIDELIZAÇÃO DESTES CONSUMIDORES QUE SÃO A SUA RAZÃO DE EXISTÊNCIA.

:: Importância da OBSERVAÇÃO: observar a reação das pessoas ao ver sua marca/produto, observar como as mesmas olham seu stand/loja, quais caminhos estas percorrem, qual a melhor localização dentro do evento, o que seus concorrentes fazem e como os participantes percebem estas ações, etc.

Ações de Marketing Cultural

Exemplos: Oferecer amostra de produtos; motivação e envolvimento dos funcionários; marketing direto (fidelização); marketing de relacionamento (após a fidelização, tratamento “vip”); pesquisas antes, durante e após o evento; publicações e campanhas.

 
4 Modalidades do Marketing Cultural:

 

Marketing Cultural de fim

Quando o patrocínio é exercido por organizações cuja atividade-fim é a produção/difusão da cultura, a partir de recursos próprios ou de terceiros.

Ex: MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo

:: É o marketing do mercado cultural.

 

Marketing Cultural de meio

Estratégia de comunicação institucional de empresas cuja atividade-fim NÃO é a produção/difusão da cultura (um banco, uma indústria, por exemplo), feita com recursos próprios ou decorrentes de renúncia fiscal.

Ex: Petrobrás

:: Objetivos: agregar valor à imagem, ser vista como “socialmente responsável” e passar preocupação com o crescimento da comunidade.

 

Marketing Cultural misto

Atividade que reúne elementos das duas modalidades anteriores. Ou seja, é uma prática que alia empresas cuja atividade-fim não é a produção/difusão da cultura a organizações com tais atividades-fim.

Ex: Centro Cultural Branco do Brasil

:: Desafio: obter visibilidade equânime para um coletivo de marcas.

 

Marketing Cultural de agente

Quem faz e produz arte e cultura, no sentido de empreendorismo (que leva o artista-produtor a bancar e promover seu trabalho).

Ex: Produção em Cena

:: É a forma mais complexa, pois nasceu entre os empreendedores – produtores que buscam combinar os diversos elementos que compõe o composto de marketing cultural.

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

Posted in marketing cultural tagged , , , , , at 10:04 am por Marketing Cultural

4 Estágios:

 1)       Levantamento de informações;

2)       Planejamento e organização;

3)       Execução;

4)       Avaliação e providências finais.

 

1) Levantamento de informações

Natureza do evento: “brainstorm” – tempestade de idéias.

Reunir a equipe e colocar no papel todas as idéias e objetivos que o evento poderá ter. Esta fase é a etapa em que deve-se anotar TUDO que passar pela mente da equipe para triagem posteriormente. Envolve os objetivos e porque da escolha destes; qual seu público-alvo; quais estratégias serão criadas para a realização dos objetivos; qual o tema do evento e como sua empresa/instituição está localizada neste evento: conhece pouco ou muito dos participantes/concorrentes? Já participou de algum evento parecido? Já possuem patrocinadores ou apoiadores?

Estudo da Viabilidade

Quanto o evento em geral custará e quanto sua empresa tem para gastar com o mesmo. Fazer adequação entre a receita e as despesas.

Elaborar uma planilha com o orçamento geral.

Decisão de Prosseguir

Caso a empresa consiga adequar seu orçamento ao evento, poderá prosseguir sem problemas. Caso contrário, é melhor não realizar o evento, afinal, melhor não participar do que fazer algo mal-feito – o que pode prejudicar a imagem institucional de todos os envolvidos no projeto.

- Elaboração do Organograma (os tópicos que envolvem o evento).

- Verificar as comissões dos vendedores, patrocinadores, parceiros, etc.

Captação de Recursos

- Qual seu caixa inicial e como foi o orçamento do evento anterior

- Se a empresa possui departamento de Marketing ou Relações Publicas, qual a verba disponível

- As inscrições serão gratuitas ou pagas? Podemos contar com esta verba ou não?

- Como vender o evento e como vender no evento

- Contaremos com doações? Quais?

- Poderemos contar com alguma ajuda do Governo quanto ao material, local, patrocínio?

- Haverá venda no evento ou será somente exposição da marca?

- Quais as mídias divulgaremos?

- Cotas de patrocínio: ouro, prata, bronze

- Possíveis parceiros.

 

2) Planejamento e Organização

Definir, avaliar e escolher as estratégias para:

- Tema do evento

- Data e duração (tentar ser o mais pontual possível)

- Programação (o que acontecerá) e formato (como)

- Haverá cerimonial? Abertura do evento?

- Quais recursos materiais terão: impressos, brindes…

- Recursos Humanos: RH sempre ajuda na organização

- Qual a estrutura do evento? Qual a estrutura de seu stand?

- Como divulgaremos nas mídias escolhidas anteriormente?

- Faremos promoções no local?

Para todas as estratégias acima, é necessário: definir quem ficará responsável pelo o que, fazer checklist (listagem) de tudo que envolve o evento e todos os materiais necessários e elaborar formas de avaliação para todos os estágios.

Na próxima aula, darei uma explicação geral destas 2 etapas e continuarei o conteúdo com detalhes.

Dúvidas e informações: tati_apolinario@yahoo.com.br

maio 17, 2010

Aula – 15/05/2010

Posted in marketing cultural tagged , , , , , , , at 2:23 pm por Marketing Cultural

Companheiros e Companheiras!

O que acharam da aula de sábado?

Bom, eu gostei bastante, principalmente por não ver a hora de iniciar o conteúdo e os conceitos que passei. Espero de coração ter ajudado aos participantes a entender um pouco do que é o marketing e o marketing cultural.

Para que todos possam ter acesso ao conteúdo que dei na última aula, dia 15/05, enviei para o email de todos a apresentação da aula. Caso alguém não tenha recebido, por gentileza, enviar um e-mail para tati_apolinario@yahoo.com.br e pedir, ok!

Não se esqueçam de enviar para este mesmo email acima, até dia 20/05 (quinta-feira) a atividade proposta para colocarmos na prática o que aprenderam e fixar o conteúdo na mente de vocês. Se houver dúvida, me procure!

Fiz um resumo do conteúdo que tivemos no sábado para a lembrança dos que foram e para o conhecimento daqueles que não puderam participar:

MARKETING

• Identifica desejos e necessidades dos clientes para criar estratégias funcionais para determinado produto, marca ou campanha.

• Marketing Mix

- 4Ps: Produto, Preço, Promoção e Praça.

- 4 As: Avaliação, Adaptação, Ativação e Análise.

• Propaganda é o ato de divulgar idéias, conceitos e valores sem fins lucrativos.

Publicidade é fazer isso com objetivo de lucro por parte do anunciante ($$$).

• Produto cultural, ação cultural, projeto cultural ou manifestação cultural tem que ser vistos como produto, ou seja, como algo que o consumidor irá comprar.

• Exemplos e discussão de campanhas de marketing.

CULTURA

• Refere-se a crença, comportamentos, valores, instituições, regras morais que permeiam e identificam uma sociedade.

• Cultura é a nossa essência. Cultura é comunicação.

• Diversidade da cultura brasileira.

MARKETING CULTURAL

• É uma alternativa diferenciada de comunicação de um produto, serviço ou imagem. O Marketing cultural tem na cultura forma e conteúdo simultaneamente – é um diferencial de mercado.

• O estabelecimento de políticas empresariais de apoio à cultura que se traduzam pela destinação de parte do orçamento de marketing das empresas; independente de incentivos fiscais, é o que constituiria uma genuína prática de marketing cultural.

• Exemplos e discussão de campanhas de Marketing Cultural.

PROJETO CULTURAL – PATROCÍNIO

• Associe o projeto à empresa e mostre claramente as vantagens que ela pode obter cedendo os recursos; trabalhe a relação custo/benefício do investimento. Não peça. OFEREÇA!

CULTURA ORGANIZACIONAL

• Missão, Visão e Valores das empresas (como conseguir estas informações).

• Exemplos de Culturas Organizacionais de algumas empresas.

MOTIVAÇÕES PARA EMPRESAS APOIAREM PROJETOS CULTURAIS

• Satisfação em servir à comunidade;

• Melhora da imagem institucional na comunidade;

• Promoção da cultura;

• Contribuição à educação em geral;

• Melhora do ambiente organizacional.

EXERCICIO PARA CASA!

Elaborar uma apresentação de um projeto cultural (seu ou de conhecidos) e inserir quais são os valores, missão e visão da sua empresa, seja ela sua ou não.

Colocar quais as vantagens que uma empresa teria em patrocinar o teu projeto.

Opcional: Seu projeto/produto se encaixa nos 4 Ps e/ou 4 As? Se sim, descreva-os.

Observação: Caso possua algum projeto cultural, aproveite esta oportunidade para deixá-lo o mais profissional possível. Utilize o seu projeto cultural para esta atividade!

Data máxima de entrega: 20/05, quinta-feira, via e-mail.

________________________________________________________________________

Estou a disposição para quaisquer eventuais duvidas, certo?

Bom trabalho e conto com a participação de todos!

Um grande abraço da amiga e professora

Tati.

maio 11, 2010

Comentários: Workshop de Arte Moderna e Contemporânea

Posted in marketing cultural tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , at 11:38 am por Marketing Cultural

Olá para todos!!!

No último sábado, dia 08/05 (DIA DO PROFISSIONAL DE MARKETING!) foi realizado o Workshop Aprofundamento em Arte “Dispositivos da Arte Moderna e Contemporânea” com a mestra Sylvia Furegatti como estava marcado.

Agradeço desde já aqueles que conseguiram ir e passaram o sábado inteiro adquirindo conhecimento e experiências fantásticas que a Sylvia nos passou. Creio que, quem pode participar, não se arrependeu de “sacrificar” algumas horas de seu precioso sábado para assistir ao workshop. Gente, a hora voo!

Para aqueles que não puderam comparecer, terei de ser sincera em dizer: VOCÊS PERDERAM! Recebi alguns avisos e entendo perfeitamente a ausência de vocês.

Mas para dar pelo menos um “gostinho” e os faltantes saberem um pouco do conteúdo que foi dado, segue abaixo as anotações que fiz durante a aula. Sim, pois para mim foi mais que um workshop! Foi uma AULA de arte moderna e contemporânea!

Caso os participantes tenham anotado algo diferente ou queiram acrescentar alguma observação, fiquem a vontade e escrevam nos comentários ou enviem um e-mail para eu publicar ok!

ANOTAÇÕES

• Cada época tem-se uma definição de arte. Antes era entendida como “beleza”, agora é expressão. A ideia é mais importante que a matéria atualmente.

:: Destaques:

"A noite estrelada" Van Gogh • Quadro: “A noite estrelada” – 1889

Processo criativo do Van Gogh: “A imaginação é certamente uma faculdade que devemos desenvolver”.

 • Escultura “Fulcrum” – Richard Serra (Séc. XX – 1987).

Serra faz esculturas em dimensões de arquitetura (em aço, sem nenhuma solda) – quer ativar uma percepção corporal, não visual – organização de obras de arte urbanas, na rua.

Christo Javacheff – Intervenção urbana (empacota parte das cidades) – Pont Neuf Paris (1975).

“Não me julgue por aquilo que não me conhece” – Javacheff: faz mapas e colagens (esboça, cria e divulga! Um artista completo).

- Se você quer divulgar/comunicar um projeto cultural, tem que ir procurar o povo no meio da rua.

Rosangela Rennó – A linguagem fotográfica: pega negativos/fotos de outras pessoas e dá à imagem a percepção dela. Fotos descartadas por outros autores juntam os 2 pesos: memória e identidade. Experimenta saídas para aquilo que não é dela.

O processo criativo na arte acaba sendo uma estratégia! Os artistas são vistos como provocadores, como o público dele, que pode opinar, sugerir, criticar, expressar-se quando quiser.

:: Os sentidos da Vanguarda Modernista

Arte Moderna: obrigatoriamente é utilizado a palavra e o sentimento do NOVO.

- Aproximação da arte à vida cotidiana (não se faz mais as pinturas da antiguidade, como faraós, guerras, reis. Agora faz retrato de mendigo, da esposa, de algo presente ou uma visão de sua própria vida).

- Para o novo ser reconhecido: criação de textos, documentos, palestras explicativas no sentido de determinada vanguarda (divulgação e explicação da obra de arte) sob a forma de manifestos.

Artista visto como gênio: genialidade e geniosidade.

:: Vanguardas artísticas do Séc. XX

• Período de intensa movimentação cultural.

 

1)       Impressionismo – 1860 / 1870 (Velocidade e luz). 

Artistas: Monet, Edgar Degas, etc.

• Estratégia de guerra, sabem o que estão fazendo.

• Parecem pinturas inacabadas, mas é algo que é novo; nova metodologia não acadêmica.

• Pinceladas curtas, sobrepostas, colorido e não preto. Interessam-se pelo instante, velocidade, por aquilo que não vai se repetir.

• Fotografia na época era visto como ciência.

• Experimentos de luz.

• Rodin faz isso na escultura, em 1880 – “O pensador”.

2)      Cubismo – 1907 a 1914 (1ª Guerra Mundial).

 Artistas: Pablo Picasso e Georges Braque foram os fundadores.

• O cone, o cilindro e a esfera são as formas para construir qualquer tipo de imagem.

• Tudo que nos cerca, os objetos, tem vários ângulos facetados.

• Visão x Imagem

• Escultura: Brancusi – “O beijo” (esculturas sem base).

3)       Dadaísmo – 1916 (Zurique – Suíça)

• Grupo que detestava a guerra e o mercado acadêmico.

• Nascimento de um mundo novo.

• Trabalhos de provocação moral, estética, que provocam a Arte Contemporânea.

Marcel Duchamp: revolucionador, traz a Arte Contemporânea – sarcasmo total; ridiculariza o antepassado, a tradição (provocações constantes das limitações artísticas).

• Duchamp transforma o que já existe. Exemplo do bigode na Monalisa no quadro “A fonte” – aquilo que era do uso cotidiano, agora é arte moderna (surgimento do design).

• Montagens, experimentação com materiais e objetos diversos são o tom do dadaísmo.

• Arte gráfica: páginas impressas com várias experimentações (nasce o espaço visual, o folder, o flyer).

4)       Surrealismo – 1924 a 1940

 • Artes que são além do mundo real, é um mundo paralelo.

• Imaginação, sonho, subconsciente.

Rene Magritte: “O passeio Euclidiano” e “Isto não é um cachimbo”.

• Mais conhecido: Salvador Dali.

• Objetos de designer.

 

 

5)       Neoplasticismo – 1914

• Extremamente estruturadas e organizadas.

• Abstração e pureza.

• Forte ligação entre design, plástica e arte.

• Raciocínio dos cubistas com estruturas geométricas, decupando as informações.

Piet Mondrian – rigor absoluto (filosofia e matemática).

• A abstração é pura e a figura impura.

• Pouco ou quase nenhuma cor; sem títulos para o trabalho – quando tem cor, são todas primárias (azul, amarelo, vermelho, preto e branco) – sem moldura.

• São os quadrados que compõe a figura (pixels).

• Ideia de continuidade.

6)       Pop Art – Inicio dos anos 50 (Inglaterra e EUA)

• História em quadrinhos, publicidade.

• Agigantamento dos objetos da paisagem.

• Repetição de imagens.

• EUA sai na frente da Europa.

Andy Warhol – cultura através da TV, cinema, publicidade. É um artista comercial que cria estratégias para visibilidade de sua arte.

Claes Oldenburg – escultor de 1998.

• As empresas começam a perceber a arte como comércio.

• A comunicação de massa que traz o sucesso do artista.

O importante é a visibilidade do artista/obra e não a inovação (Anne Cauquelin).

 

Perceberam como a comunicação, na área cultural (e em tudo, na realidade) é fundamental? A “introdução” foi dada neste worshop e, a partir de agora, mostrarei a vocês qual caminho seguir para a divulgação correta de qualquer ação cultural.

Bom, espero ter ajudado um pouco aqueles que nao puderam comparecer a esta formidável aula de artes.

Fico no aguardo das considerações de todos!

Até sábado que vem, dia 15/05 na ASSAOC!

Abraços!

Tati. 

 

abril 26, 2010

Próxima aula de marketing!

Posted in Textos, Artigos, Publicações at 3:24 pm por Marketing Cultural

Queridos alunos…

No último sábado, dia 24/04 foi realizado o 2º Encontro da nossa turma do curso Plano de Marketing para Cultura.

Para quem não pode comparecer, perdeu a apresentação sensacional de seus colegas! Falei inicialmente um pouco da importância da cultura em nossa vida e logo em seguida todos se apresentaram e contaram um pouco de sua história de vida e de seus trabalhos (momento muito importante e necessário para conhecermos um pouco das pessoas maravilhosas que farão parte de nossa vida a partir de agora). Posso dizer sinceramente que estamos rodiados de talentos e pessoas MUITO especiais, que agregarão experiências fantásticas para a vida pessoal e profissional de cada um!

Faremos deste blog o início de divulgação do projeto de vocês. APROVEITEM ESTE ESPAÇO! DIVULGUEM SEUS TRABALHOS, SEUS PROJETOS, SUAS EXPERIÊNCIAS!

Conforme combinamos na aula passada, no próximo sábado, dia 01/05 não teremos aula devido ao feriado. No outro, dia 08/05 acontecerá um Workshop interessantíssimo que o Coordenador da Altino Bondesan (Washington) nos convidou, e faremos nosso encontro na Câmara Municipal de SJC – que tenho certeza que iremos adquirir certos conhecimentos que levaremos para a vida inteira! Todos os alunos do curso já estão automaticamente inscritos, ok!

Segue abaixo a programação do dia:

Artes Plásticas

Workshop Aprofundamento em Arte “Dispositivos da Arte Moderna e Contemporânea”
8/5 – sábado – 9h às 12h e 13h às 18h
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: adultos
Seleção: carta de Interesse
Inscrições: 5/4 a 30/4
Vagas: 30
Local: Câmara Municipal de São José dos Campos
Rua Desembargador Francisco Murilo Pinto, 33 – Vila Sta. Luzia

Este workshop trata dos elementos caracterizadores do universo artístico de nossa atualidade. Burila a construção do objeto da arte por meio da análise do discurso e demais elementos constituintes do sistema no qual se apresentam o artista e seu trabalho nos últimos séculos XX e XXI.

Sylvia Furegatti é docente do Depto. de Artes Visuais do Instituto de Artes da Unicamp. Artista visual que trabalha com projetos de intervenções artísticas, instalações e objetos.

VAMOS APROVEITAR ESTE DIA PARA ALIMENTARMOS DE MAIS CULTURA!

Conto com a presença de todos! Lembrando que este workshop será como uma aula. Por isso, levarei a lista de presença para o evento.

Um grande abraço a todos vocês!

Tatiana.

Obs: Nossa colega de classe, Helen Tavares, mandou alguns links interessantes para aqueles que se interessarem em ficar por dentro do assunto de artes antes do workshop:

Arte Contemporânea:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_contempor%C3%A2nea
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_artistas_contempor%C3%A2neos
http://www.coladaweb.com/artes/arte-contemporanea-parte-1
http://www.infoescola.com/artes/arte-contemporanea/

Arte Moderna:
http://www.grupoescolar.com/materia/caracteristicas_da_arte_moderna.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arte_moderna
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_artistas_modernos
http://www.paralerepensar.com.br/arte_moderna.htm

Palestra “Uai” Not?

Posted in Textos, Artigos, Publicações at 8:45 am por Marketing Cultural

Queridos colegas!

Nossa amiga de classe Milena Rodrigues gostaria da presença de todos na palestra “Uai” Not? – que será realizada na FAAP amanhã, dia 27/04.

Segue abaixo o link de divulgação para mais informações:

https://central.faap.br/enviar_materia/exposicao.asp?cod=603

Participem!

Abraços,

Tatiana.

Próxima página

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.